Categoria:

2 museus de Salvador recebem mostras com narrativa visual antirracismo

Com obras de fotógrafos brasileiros

Artes Visuais
Foto: Angélica Dass

“O que nos torna semelhantes?”. A questão-chave da exposição de fotografia que até 12/02 ocupa virtualmente o Museu de Arte da Bahia e o Museu da Santa Casa de Misericórdia – dois importantes museus de Salvador, propõe uma reflexão sobre as nossas semelhanças, em meio às diferenças que nos tornam únicos.

Iniciativa do Instituto Roerich da Paz e Cultura do Brasil, Semelhantes reúne trabalhos de sete fotógrafos brasileiros para compor uma narrativa visual que fala de lutas, valores e sentimentos compartilhados por negros, indígenas, ciganos e albinos, grupos sociais que convivem permanentemente com o preconceito e a discriminação racial.

A artista Angélica Dass, negra, carioca da comunidade de Padre Miguel há uma década radicada na Espanha, participa da coletiva com dois projetos impactantes: Humanæ, seu internacionalmente aclamado work in progress que vem documentando as cores da humanidade; e a instalação 280 Chibatadas, seu manifesto contra a sociedade brasileira racista.

A questão é vista por outros ângulos. Lázaro Roberto (BA) documenta a ação do movimento negro da Bahia; Davy Alexandrisky (RJ) põe os pretos albinos de Moçambique no centro de sua denúncia poética; e Valéria Simões (BA), curadora da mostra, enfatiza o lugar de subalternidade e invisibilidade ocupado pelos negros na sociedade. Já as lentes de Ricardo Teles – foto (RS), Shirley Stolze (BA) e Rogério Ferrari (BA) captam cenas lúdicas de crianças indígenas, negras e ciganas.

A visitação é através de um passeio 3D, no qual o internauta interage contemplando as obras de diferentes ângulos, ao tempo em que acessa textos e áudio-textos de apoio ao conteúdo expositivo. Navegue clicando nos links: www.roerich.org.br;  www.ipac.ba.gov.br ­­­­­­ e www.museudamisericordia.org.br

Com coordenação da museóloga Heloísa Helena Costa, a exposição Semelhantes foi criada pela jornalista Cássia Candra e adaptada em plataforma virtual pelo arquiteto Francisco Passos, que elaborou as maquetes a partir das plantas baixas dos museus. A mostra tem consultoria científica do doutor em Ciências Sociais Ivo de Santana; da artista plástica Denise Noronha, da doutora em Direito Wanilza Marques e da doutora em Genética e Biologia Molecular Vanessa Rodrigues Paixão-Côrtes (UFBA).

Exposição virtual Semelhantes

Local: Museu da Misericórdia e Museu de Arte da Bahia (MAB), através dos links www.museudamisericordia.org.br, do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural-Ipac (www.ipac.ba.gov.br) e do Instituto Roerich de Cultura e Paz do Brasil: www.roerich.org.br

Crédito: Leia Mais Ba

Compartilhe:

Notícias relacionadas
O que você procura?