Na semana do Natal, cresce busca por testes de covid-19 em farmácias de Salvador

Algumas unidades já não possuem mais vagas para agendamento de exames
Redes de farmácias anunciam testes nas fachadas das lojas de Salvador
Foto: Nara Gentil/Correio

A procura pela realização de testes de covid-19 em Salvador está alta. Em algumas farmácias, já não há mais horários disponíveis para agendamento nessa semana de Natal. Esse é o caso das unidades Pague Menos da Pituba e Paralela, além da Drogasil do Porto da Barra. “Agora eu só consigo colocar você na próxima segunda-feira (28), às 8h. A agenda tá lotada mesmo. E toda hora chega alguém e marca”, disse por telefone a atendente da unidade Paralela da Farmácia Pague Menos.

Já na unidade da Graça da mesma empresa havia apenas uma vaga essa semana para o dia 23, às 10h20, devido a uma desistência. Isso foi o que a atendente informou a Maria*, que desde a semana passada está com garganta levemente inflamada e o nariz entupido. “Inicialmente, eu queria mesmo saber se eu estou com a covid-19 pra não infectar minha irmã. Como eu não consegui, comecei a ficar tensa, pois eu quero ir ver meus pais no Natal”, explica a jovem, que agora busca fazer um teste em laboratório para ter mais segurança.

“Mesmo com exame negativo, não pretendo tirar a máscara ou ficar muito próximo deles. As medidas de segurança permanecem as mesmas”, diz. Essa motivação de Maria é a mesma que lota os agendamentos para realização de testes de covid-19 nas farmácias soteropolitanas. Nas quatro unidades da Drogaria São Paulo localizadas na capital baiana que estão oferecendo os exames, ainda existem vagas disponíveis, mas poucas.

“Em novembro nós batamos o nosso recorde na venda de testes de coronavírus, com um aumento de 900% em comparação com agosto. E pouco depois da metade de dezembro, já superamos todo o nosso novembro. Nossa expectativa é dobrar a quantidade de exames feitos agora em comparação com o mês anterior. A gente de fato reforçou os profissionais e por isso ainda temos vagas. Só que a procura tá super alta. O cliente tem que correr para não esgotar”, relata Thirza Freitas, farmacêutica e gerente de grupo de lojas da Drogaria São Paulo.

Segunda Onda
O presidente do Conselho Regional de Farmácia do Estado da Bahia (CRF-BA), Alan Oliveira de Brito, confirmou que ocorre não somente um aumento na busca por testes de covid-19 nas farmácias de Salvador, como também de outros produtos associados ao combate da doença. “Aqueles medicamentos que estavam sendo procurados na primeira onda voltaram a ser demandados, como a ivermectina, azitromicina e suplementos vitamínicos”, aponta. Tais medicamentos sequer possuem eficácia comprovada no combate à doença.

No total, Salvador possui 20 farmácias autorizadas pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) a realizarem testes rápidos (Confira a lista completa no final do texto). No caso da Farmácia Pague Menos, que apresenta filas na busca pelos exames, a assessoria da empresa afirmou que, por motivos estratégicos e sigilosos, não divulga os números de agendamentos feitos e exames realizados. “Essas informações são repassadas apenas para as entidades de saúde competentes”, disseram.

O CORREIO também procurou a Drogasil e a Extrafarma, mas não obteve retorno até o fechamento do texto.

Laboratórios
Mais equipados que as farmácias, os laboratórios não estão com agenda lotada, mas enfrentam um aumento na procura em plena última quinzena do ano. “As pessoas estão procurando mais e a gente se adaptou para absorver essa demanda. Mudamos escalas e horários. Tem muita procura para os dias 24 e 31. Vamos abrir até 12h e ainda temos alguns horários disponíveis, inclusive para o atendimento domiciliar, que não necessita que a pessoa saia do seu isolamento e corra o risco de se contaminar”, relata Bruna Jesus, biomédica e responsável técnica pelo laboratório Testes Moleculares. Lá dobrou a realização de exames de covid-19 nas duas últimas semanas.

Já no Laboratório Sabin, que tinha enfrentado um aumento de 200% na busca por testes entre outubro e novembro, agora vê um crescimento de 30% em comparação com a primeira quinzena de dezembro. “Tivemos aumento também de resultados positivo. A gente passou a oferecer um RT-PCR que sai em duas horas. Esse é o ideal para quem quer ver a família logo depois. Quando a gente passou a oferecer, cresceu a procura”, diz a farmacêutica Agnaluce Silva, responsável pelo Laboratório Sabin.

Mesmo com esse crescimento, Agnaluce alerta que a realização do teste pode dar alguma segurança, mas não é suficiente para evitar a propagação do vírus. “A gente sempre faz recomendações aos clientes e explica que qualquer RT-PCR só pega a partir do terceiro dia de infectado. Então, não pode deixar o isolamento de lado, usar a máscara, manter distanciamento e usar álcool em gel”, explica.

Tanto para os laboratórios como para as farmácias ouvidas pelo CORREIO, há ainda a expectativa de que a busca pelos testes aumente após o Natal e o Ano Novo. “A gente sabe que as aglomerações são o que fazem com que aumente a contaminação. E isso faz com que as pessoas busquem os exames”, afirma Agnaluce.

A administradora de empresas Taiana Galderice, 44 anos, é uma que deve continuar mantendo o ritmo de testagem desde o início da pandemia. “Em minha casa eu, meu marido e minhas secretárias são testadas periodicamente. Para esse Natal, no qual vou para a casa de praia ver meus pais, decidi fazer o teste por segurança mesmo”, relatou.

Veja as 20 farmácias autorizadas pela SMS a fazerem testes rápidos:
Drogaria São Paulo – Pituba
Drogaria São Paulo – Canela
Drogaria São Paulo – Stiep
Drogaria São Paulo – Horto Florestal
Drogarias Globo – Graça
Drogasil – Graça
Drogasil – Porto da Barra
Drogasil – Pituaçu
Extrafarma – Pituba
Extrafarma – Federação
Farmacia do Trabalhador da Bahia – Uruguai
Pague Menos – Barra
Pague Menos – Barra
Pague Menos – Pituba
Pague Menos – Graça
Pague Menos – Paralela
Pague Menos – Costa Azul
Pague Menos – Imbuí
Pague Menos – Brotas (Dom João VI)
Pague Menos – Stela Maris

*Com a orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro.

**Nome alterado e sobrenome ocultado a pedido da entrevistada.

Crédito: Correio 24 horas.

Compartilhe:

Notícias relacionadas