Nutrição do Hospital Santa Izabel conquista selo de qualidade

Foto: HSI

O Hospital Santa Izabel conquistou o selo Green Kitchen, certificação de qualidade que referenda o aprimoramento contínuo do Serviço de Nutrição e reconhece a qualidade e sustentabilidade de todo o processo de produção e estímulo a uma alimentação saudável no ambiente hospitalar.

A conquista reforça o pioneirismo do Santa Izabel, primeira instituição baiana a entrar para o programa Green Kitchen, iniciativa da Fundação para a Pesquisa em Arquitetura e Ambiente, ligada a Faculdade de Arquitetura da USP.

O selo ambiental atesta a alta qualidade de todo o processo de nutrição saudável desde o uso de equipamentos sustentáveis até a escolha de alimentos orgânicos e livres de agrotóxicos. O objetivo é assegurar um cardápio mais nutritivo para os pacientes, acompanhantes e colaboradores do hospital,

A gestão da cozinha no Santa Izabel é feita visando sempre contribuir com um maior cuidado ambiental e social. A diretora Administrativa da Santa Casa de Misericórdia da Bahia, Mônica Bezerra, ressalta a dedicação e comprometimento da equipe profissional do hospital para qualificar a nutrição.

“Estamos muito felizes com a capacidade e dedicação de nossos colaboradores para reforçar os padrões de qualidade e excelência do Serviço de Nutrição. Congratulações a todos que contribuíram para que o hospital alcançasse esse importante reconhecimento”, afirmou a diretora.

O programa Green Kitchen também avalia a utilização de alimentos naturais, uso de ingredientes e produtos que possam comprometer a saúde e o bem estar dos consumidores, utilização de produtos de limpeza biodegradáveis e sem elementos tóxicos em sua composição, treinamento das equipes, adequação do ambiente de preparo dos alimentos e a relação respeitosa do serviço com clientes, equipe de trabalho, fornecedores e a comunidade.

O Hospital Santa Izabel, além de realizar a capacitação da equipe em práticas sustentáveis, opta pela utilização do açúcar mascavo, utensílios de inox, material de limpeza biodegradável, e a segregação do óleo de cozinha usado para reciclagem.

 

Crédito: Bahia Já.

Compartilhe:

Notícias relacionadas