Haddad afirma que preço do combustível não justifica aumento das passagens de avião no Brasil

Declaração acontece em meio a uma pressão das companhias aéreas por medição de socorro junto ao governo Lula após os impactos da pandemia

Haddad afirma que preço do combustível não justifica aumento das passagens de avião no Brasil
Foto: Lula Marques/Agência Brasil

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou nesta segunda-feira (5) que o preço do querosene de aviação, o QAV, não pode ser justificativa para aumento das passagens aéreas no Brasil. Segundo Haddad, o valor do combustível está em trajetória de baixa.

A declaração acontece em meio a uma pressão das companhias aéreas por medição de socorro junto ao governo Lula após os impactos da pandemia. O setor reclama do patamar de preços do QAV, argumentando que a Petrobras teria mais espaço para reduzi-lo. Na semana passada, a companhia afirmou que, em 12 meses, cortou em cerca de 30,3% o valor do combustível para as distribuidoras.

“Vamos esclarecer que o preço do querosene [de aviação] caiu durante o nosso governo. O preço do querosene não pode ser justificativa para aumento do custo de passagem aérea”, disse Haddad. A explicação foi dada durante uma entrevista após o ministro participar de um encontro com pesquisadores do FGV Ibre (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas) no Rio de Janeiro.

Haddad afirmou que o governo está estudando uma possível ajuda para a reestruturação do setor aéreo, mas sem dinheiro do Tesouro Nacional. O ministro estimou que uma proposta de auxílio poderá ser desenhada ainda neste mês de fevereiro.

Crédito: Metro1

Compartilhe:

Notícias relacionadas
O que você procura?